Brasil registra criação de 657 mil empregos e bate recorde no primeiro trimestre

 

O número de vagas criadas no mercado de trabalho bateu recorde no primeiro trimestre de 2010. Segundo os dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) o saldo acumulado até março somou 657.259 novos empregos.

O saldo do trimestre superou em 19% a melhor marca para o período (2008) e foi resultado de três recordes seguidos nos primeiros meses do ano. As 266.415 vagas criadas em março ultrapassaram as 204 mil de 2008 e ficaram na melhor colocação para o mês desde o início da série em 1992.

O resultado de fevereiro foi bem superior ao do ano passado (9.179). A marca dos 209.425 superou os 204.963 criados em 2008 e ficou na melhor posição registrada pela pesquisa no mês. Em janeiro, as 181.419 novas vagas também contribuíram para a maior marca da série.

O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, estima um novo recorde para abril. Segundo ele, a expectativa é terminar o mês com 340.000 novas vagas. O maior número havia sido registrado em 2007, com 302.000 empregos

Em março, os 25 subsetores de atividade econômica expandiram o nível de emprego, com recorde em 15 deles. Seis estados brasileiros tiveram saldo negativo de vagas. Segundo o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, a perda de postos nessas regiões são fruto de fatores sazonais relacionados ao campo.

São Paulo foi o estado com maior número de novas vagas: 125.189. Entre os setores, a maior contribuição para o recorde veio de serviços, que criou 106.396 empregos formais.

O ministro destacou forte contribuição da indústria de transformação para o resultado do trimestre. O setor teve a segunda maior variação na comparação 2009-2010 no período, atrás apenas da construção civil. Também houve contribuição do setor exportador por conta da retomada da economia mundial.

Os dados do Caged de março mostram aumento real de 4,37% nos salários médios de admissão na comparação com o mesmo período de 2009. Segundo as informações do ministério do Trabalho, os salários subiram de R$ 782,50 para R$ 816,70 em um ano, na referência do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) médio do primeiro trimestre de 2010.

O governo espera que o desempenho da economia continue a gerar saldos positivos na criação de empregos. A expectativa é fechar 2010 com o maior número de vagas criados em um ano. A meta do governo é chegar em dois milhões de novas vagas em 2010, mas Lupi acredita em saldo superior.

"Vamos viver o melhor abril, o melhor semestre e o melhor ano da geração de empregos", disse o ministro. Apesar disso, Lupi não revisou a meta para o ano.

Segundo o ministro, é preciso tomar cuidado para que um aumento nas taxas de juros não prejudique os resultados. "Estamos num ciclo virtuoso em que a gente não pode matar as galinhas dos ovos de ouro, que é a produção. Taxas de juros aumentando cerceia a produção", defende Lupi. "Torço, trabalho, peço e luto para que não tenhamos um aumento (na taxa)", afirma.

 
 

Previsão do Tempo

Untitled Document

Praça dos Três Poderes - Câmara dos Deputados - Gabinete: 574 - Anexo: III - CEP: 70160-900 - Brasília - DF - Tel: (61) 3215-5574 Fax (61) 3215-2574 - E-mail: dep.vanderleisiraque@camara.leg.br - Conselho Político: Rua General Glicério, 276 - Centro - Sala 1 - Santo André - Cep: 09015-190 - Tel: (11) 4427-6588 - Email: siraque@siraque.com.br